Logomarca Take Five
Whatsapp +55 21 98310-0200
Celular +55 21 2292-9499 | +55 21 3472-4532
email info@takefive.com.br | takefiveenglish@gmail.com

Blog

37 termos e jargões em inglês do mercado financeiro

Take Five - 21/08/2020

Assim como em diversos outros segmentos, o mercado financeiro possui uma linguagem única repleta de jargões e expressões, em sua maioria em inglês, que podem confundir quem ainda não está habituado ou está iniciando nesse universo. Entender os jargões em inglês do mercado financeiro, pode ser o divisor de águas entre conseguir um investimento ou ter sucesso em uma transação, por exemplo.

Então se você quer conhecer melhor essas expressões para aplicá-las no seu dia a dia, não deixe de ler esse artigo até o final.

Assets

Os Assets (ativos) são objetos de transação no mercado financeiro ou cambial, exemplo: ações, commodities, etc.

Blue Chips

No mercado de ações as “Blue Chips” são consideradas aplicações de primeira linha, em geral estão ligadas a grandes corporações, aquelas de renome e negócio já consolidado. Esse termo tem origem no pôquer, onde as fichas azuis são as que valem mais no jogo.

Bear Market

Indica a previsão de ações em queda.

Bull Market

Indica as ações ou a previsão de ações em alta.

Benchmark

Significa “ponto de referência” e é um índice de referência que compara o desempenho de uma aplicação. É a famosa “espiadinha na grama do vizinho” para superá-lo ou fazer melhor.

Break-even

Investimentos que não geram lucro nem prejuízo.

Bearish

Ligada ao ataque que os ursos (bear) fazem ao atacar (de cima pra baixo), esse é um jargão que fala sobre um mercado menos otimista, com grande chances de queda.

Bullish

Refere-se ao touro (bull) que ataca de baixo para cima, indica um mercado mais otimista, com tendência de alta.

Call

É uma opção de compra ou operação comprada.

Crash

Usado para falar de uma forte queda na Bolsa de Valores.

Circuit breaker

É um mecanismo de proteção que interrompe o pregão quando existem quedas bruscas, ou seja, é uma proteção da Bolsa de Valores contra volatilidade em excesso.

Commodity

São bens brutos ou matéria-prima, produzidos em larga escala e negociado continuamente, como milho, soja, dólar, etc.

Day Trade

É uma operação arriscada onde investidores profissionais compram e vendem ações/ativos em um mesmo dia.

Default

O não pagamento de um devedor no prazo estabelecido.

Disclosure

É usado para falar da transparência, quando empresas fazem divulgação da situação econômica das mesmas para todos os interessados.

Dumping

Quando uma empresa vende seu produtos a preços baixíssimos para eliminar e prejudicar a concorrência.

EBIT (Earnings Before Interest and Taxes)

Sigla que indica o lucro de um ativo antes da imposição dos juros e impostos.

ETF (Exchange Traded Funds)

Fundos de investimento com cotas negociadas na Bolsa de Valores, que permitem uma maior diversificação da carteira.

Flipper

É um investidor que faz operações em curtíssimo prazo, ele compra as ações das empresas na fase de reserva do IPO e vende no pregão de estreia da bolsa, muitas vezes por um preço mais alto.

Gap

Denomina o buraco que surge no momento em que uma ação abre acima da máxima ou abaixo da mínima do dia anterior.

Hedge

É uma estratégia que pretende proteger o investidor ap limitar o preço de ativos que sofrem grandes variações.

Holding

São empresas que detém o controle e/ou administração de uma ou mais empresas.

IPO (Initial Public Offering):

É o processo que algumas empresas passam quando se tornam uma empresa de capital aberto e começa uma oferta pública de ações para o público em geral.

Joint venture

É uma associação entre duas ou mais empresas, por um período limitado, para explorar alguma atividade, sem que nenhuma das empresas participantes percam a própria identidade.

 

Offshore

São fundos de investimentos localizados formalmente no exterior, mas que possui um gestor no seu país de origem. Por exemplo, fundos no Uruguai, com um gestor sediado no Brasil.

Rating

É a classificação de risco de ativos, instituições financeiras, etc.

Stop

Um jargão do mercado financeiro que fala sobre o limite máximo de prejuízo de uma operação financeira.

Split

elevação do número de ações representantes do capital de uma empresa através do desdobramento (ou split, em inglês), com a correspondente redução de seu valor nominal

Spread

É a diferença entre o menor preço da venda de uma ação comparada com a compra da mesma.

Swap

É a troca de ativos financeiros entre os agentes envolvidos, quando há riscos para um investidor.

Short Selling

É a venda de uma ação que não está na carteira do investidor.

Small caps

Empresas que possuem menor valor de mercado.

Swing Trade

São operações da Bolsa de curto ou médio prazo que aproveitam as tendências do mercado.

Take Over

Aquisição de uma empresa por um outro grupo através da compra de ações na Bolsa.

Trader

É a pessoa que se dedica a realizar transações na Bolsa de Valores.

Ticker

Jargão que designa o código de um ativo, as ações da Petrobras, por exemplo, é PETR4.

VAR (Value at Risk)

É a avaliação de risco e mede a probabilidade de perda de uma aplicação em diversos cenários econômicos.

 


« Voltar